Pilates

Pilates é um método de alongamento e exercícios físicos de baixo impacto que se utilizam do peso do próprio corpo em sua execução, respeitando as limitações físicas de cada pessoa. É uma técnica de reeducação do movimento, composto por exercícios profundamente alicerçados na anatomia humana, capaz de restabelecer e aumentar a flexibilidade e força muscular, melhorar a respiração, corrigir a postura e prevenir lesões.

O método visa a Qualidade de Vida, a Consciência Corporal e a Integração do corpo e da mente.

Os princípios básicos do Pilates são:

Concentração: A atenção é voltada para cada parte do corpo. O movimento tem que ser desenvolvido com a maior eficiência possível. Esta atenção dispensada na execução do movimento é o Aprendizado Motor;

 

Controle: Define-se como o discernimento da atividade motora de todo o corpo, visando um padrão suave e harmônico de todo movimento. É importante a preocupação com o controle de todos os movimentos a fim de aprimorar a coordenação motora;

 

Precisão: É importante para a qualidade do movimento, sobretudo, ao realinhamento postural do corpo. Consiste no refinamento do controle e equilíbrio dos diferentes músculos envolvidos nos diferentes movimentos;

 

Centramento (Centro de Força ou Power house): É o ponto chave e foco do método Pilates para o controle corporal. Constitui-se pelas 4 camadas abdominais: o reto do abdome, oblíquo interno e externo, transverso, eretores profundos da espinha, extensores, flexores do quadril juntamente com os músculos que compõe o períneo. Este centro de força forma uma estrutura de suporte, responsável pela sustentação da coluna e dos órgãos internos. O fortalecimento desta musculatura proporciona a estabilização do tronco e um alinhamento biomecânico ideal;

 

Respiração: É o fator primordial no início do movimento, fornecendo a organização do tronco pelo recrutamento dos músculos abdominais, diafragma, estabilizadores profundos da coluna, assoalho pélvico e favorecendo o relaxamento dos músculos inspiratórios e cervicais.

 

O ciclo respiratório proposto pelo método ocorre nesta ordem:

  1. Inspiração Torácica;

  2. Expiração Torácica Superior;

  3. Expiração Torácica Inferior;

  4. Expiração Abdominal.

 

Este ciclo é sincronizado com o movimento favorecendo a ventilação pulmonar, a melhora de oxigenação tecidual e a captação de produtos metabólicos associados a fadiga.

 

Movimento Fluído: Refere-se ao tipo de movimento, que deve ser de forma controlada e contínua, para exibir qualidade de fluidez e leveza, onde os impactos do corpo com solo são diminuídos e se utiliza a inércia, contribuindo para a manutenção da saúde do corpo;

 

Os benefícios do Pilates:

  • Melhora a capacidade cardiorrespiratória e circulação sanguínea;

  • Atua na manutenção do equilíbrio corporal e na coordenação motora;

  • Alivia os problemas relacionados ao stress, diminuindo tensão, fadiga, irritabilidade;

  • Melhora a qualidade do sono e da respiração;

  • Fortalece globalmente a musculatura do corpo;

  • Melhora a postura, eliminando maus hábitos e leva ao correto alinhamento postural;

  • Aumento da flexibilidade e mobilidade articular;

  • Melhora o desempenho sexual;

  • Previne lesões.

PILATES-SOLO-10.jpg
pilates-para-gestantes-3.jpg
Pilates Para Gestantes

Estudos americanos comprovam que a gestante que pratica ginástica especial, ganha menos peso, aumenta sua tolerância à dor e diminui a duração do parto normal.

 

O mecanismo do parto normal consiste no relaxamento de alguns músculos e contração de outros, especialmente o assoalho pélvico (região inferior da barriga, por onde passa o bebê) e os abdominais, e para que o parto ocorra sem grandes dificuldades, é preciso haver coordenação destes movimentos.

 

Juntamente ao treino de consciência corporal, os músculos do assoalho pélvico são trabalhados no Pilates com o objetivo de ganho de força e mobilidade para não romper durante o trabalho de parto. E, em conjunto com o fortalecimento abdominal, contribuem para reduzir o tempo e a dor do parto, além de prevenir diástase abdominal e incontinências urinárias durante a gestação e no pós-parto.

 

Uma criança só nasce em parto normal quando as forças orgânicas que empurram a criança para baixo são mais poderosas que as resistências que sustentam o bebê.

 

Forças que empurram o bebê para baixo:

  1. Músculos abdominais;

  2. Peso do bebê;

  3. Contração do útero.

 

À medida que o parto progride, há uma produção natural de uma substância chamada ocitocina, que estimula as contrações do útero, e, portanto, a expulsão do bebê. Mais um artifício para o parto acontecer com perfeição.

A importância dos exercícios:

 

Os exercícios facilitam o trabalho de parto, mantém a força muscular, melhoram a mobilidade de quadril e coluna, melhoram a respiração da gestante, auxiliam na perda de peso, na flacidez e eventuais “culotes” após a gestação, além disso, melhoram a autoestima e autoconfiança da mamãe, diminuindo o risco de depressão pós-parto.

osteoporose-velhice-pilates-150671767828
Ginástica na Melhor Idade

Ginástica na melhor idade pode ser a solução na prevenção de doenças e na melhoria da qualidade de vida. O simples fato de se praticar algum tipo de atividade física já melhora e muito a qualidade de vida de pessoas da melhor idade, aumentando a resistência e a força muscular que são necessárias para a realização de tarefas comuns, como pegar um neto no colo ou ir ao supermercado. De forma geral, a atividade física pode trazer resposta muscular rápida e eficiente.

As principais mudanças decorrentes do envelhecimento são aumento na quantidade de gordura no organismo, perda de massa muscular (entre os 25 e os 50 anos, perde-se em média 10% da massa muscular e dos 50 aos 80 anos, 30%), diminuição da força muscular, osteoporose (diminuição da massa óssea), ligamentos e tendões mais fracos, diminuição dos reflexos, da coordenação e habilidade motora e da aptidão física. Com isso, as pessoas apresentam menos equilíbrio e assim ficam sujeitas a quedas, que constituem a primeira causa de acidentes em pessoas acima de 60 anos.

Os exercícios combatem a obesidade, melhoram a capacidade aeróbica (respiração), promovem o ganho de massa muscular, atenuam a perda da massa óssea, e em alguns casos ajudam a recuperá-la. Músculos e ossos fortes diminuem as chances de quedas e fraturas de fêmur e quadril, reduzem dores já existentes provenientes de outras doenças (como artrite, tendinite, bursite e artrose) e melhoram problemas de coluna, como desvios posturais, hérnias de disco, etc. Idosos e gestantes são os grupos mais propensos a desenvolver incontinências urinárias, portanto, praticar o Pilates pode ser extremamente benéfico para estes grupos, visto que a tonificação do períneo (base de sustentação da bexiga) e a consciência corporal são constantemente trabalhados durante as aulas.  

Outra vantagem importante de se praticar exercícios após os sessenta anos é a elevação da autoestima e a melhora da depressão, problemas frequentes nesta idade. Os idosos que praticam esportes se sentem mais bonitos, capazes e independentes. Do ponto de vista psicológico a atividade física pode atuar como um catalizador de relacionamento interpessoal, produzindo agradável sensação de bem-estar, estimulando a autoestima pela superação de pequenos desafios e consequentemente diminuindo a depressão.